martedì 29 dicembre 2009

Se o pensamento é criativo, por que nunca recebo aquilo que quero?


O mundo inteiro assiste hoje o alvorecer de uma nova consciência, de um novo poder e de uma inédita realização das risorsas presentes no interior do ser. O século atual produzirà um grande progresso jamais registrado antes no campo do poder mental e espiritual.
Assim como as forças mais poderosas da Natureza são invisiveis, descobriu-se, também, que as energias mais poderosas de uma pessoa são as suas forças invisíveis, a força espiritual.

O único modo que a espiritualidade possue para se manifestar é através do processo do pensamento.
O pensar é a única atividade exercitada pelo espírito e conduz a um único produto: o pensamento. A energia de um só pensamento é capaz de ativar atividades nos nervos, cérebro e músculos. Basta nutrir um certo número de pensamentos sobre um argumento, para induzir uma mudança completa na organização fisiológica de uma pessoa. Esse é o processo através do qual o falimento se transmuta em sucesso e a doença em saúde.

Hoje, a ciência concorda sobre o fato que existe um único Princípio , Consciência ou Mente que permeia o inteiro Universo, que ocupa todo o espaço e que é essencialmente idêntico em cada ponto. É uma substância extremamente potente, inteiramente sábia e onipresente. Contém todos os pensamentos e todas as coisas. É inteiramente em tudo.

No universo, existe somente uma única consciência capaz de pensar, e quando pensa, os seus pensamentos se tornam, por lei, objetivos. Sendo essa consciência onipresente, deve estar, logicamente, presente em cada indivíduo, e cada indivíduo deve ser uma manifestação daquela Consciência Onipresente, Onipotente e Onisciente. O que quer dizer: nossa consciência é idêntica à Consciência Universal, ou seja: existe somente uma mente. Nós representamos a individualização do Universo. Não se pode fugir desta conclusão.

Escolha com consciência

Se você escolher algo que deseja receber, escolha com toda a força do seu coração. Não enfraqueça nunca e persista até ver a coisa concretizada. Se não atuar dessa forma, é bem melhor não começar a idealizar um projeto. Quando iniciamos alguma coisa e não completamos, ou quando nos propomos fazer algo e não realizamos, formamos na nossa psique o hábito ao insucesso, ao falimento. Se pretender fazer uma coisa, leve adiante até vê-la concluída, mesmo que o mundo caia sobre você. Não permita que nada nem ninguém interfira. Isso é ACREDITAR, é a conhecida .

Quando você projeta, o seu “EU” ou a alma, já decidiu, junto com você. O programa já foi definido, não se deve acrescentar mais nada. E você não tem motivo pra ficar para frente e para trás.
O seu “EU” não é o corpo físico, nem é a sua mente. Eles são somente instrumentos que o EU usa para pensar, raciocinar e projetar.

Você faz escolhas a cada momento da sua vida, consciente ou inconscientemente. Escolhendo inconscientemente, se corre o risco de receber o desejado e o indesejado também, porque tudo o que você realiza em um único dia, é o resultado de suas escolhas: “Vou de carro ou a pé?”, Como hamburguer ou salada”, visto rosa ou azul?” Todas essas escolhas traz em si um resultado “bom” ou “ruim”, no final das contas. A Mente Universal está sempre respondendo e dando forma àquilo que você deu atenção, seja positivo ou negativo. Ela não julga nunca. Recebe informações através da energia dos pensamentos e procura os meios necessários para materializá-las. Isto significa que não existe uma “Entidade” que te responde quando tá de bom humor, ou que respinge se você cometeu um “pecado” etc. Deus não te “doa” nadinha. Ele já te deu tudo o que você precisa para obter TUDO o que quiser. Ele te deu a condição e o poder maravilhoso de criar e obter. Você é quem produz tudo o que possue na tua vida, através do pensamento, palavras e ações. Você é um ser criativo, feito à imagem e semelhança de Deus, você pode obter tudo aquilo que escolher mas pode, também, não obter tudo que você “quer”, aliàs, se você “quer” uma coisa fortemente, provavelmente nunca vai obtê-la.

Por que esse paradoxo?

O pensamento, se sabe, é criativo e o pensamento de “querer” é uma afirmação feita ao Universo, a afirmação de uma verdade que o Universo produz na sua realidade. Se você afirmar EU quero aquilo, o Universo interpreta e te dá, exatamente essa experiência: a de “Querer” aquela coisa. É diferente quando você cria uma determinação com a intenção de obter, não de “querer”.
Qualquer palavra que você coloca depois do “EU”, se torna um comando criativo. O gênio da lâmpada – ou Deus – obedece e produz aquilo que você escolhe, sente e diz.

Então, como se explica o fato de demorar tanto, ou nunca chegar, aquilo que escolho obter?

São várias as razões: porque você não crê de poder haver ou merecer aquilo que escolheu; porque não sabe que coisa escolher; porque continua a procurar entender o que seria “melhor” para você; porque quer uma garantia antecipada que as suas escolhas serão certas ou porque você continua a mudar de idéia.
Viver uma vida de escolhas é viver uma vida de ações conscientes. Uma vida vivida casualmente, é uma vida de reações inconscientes. Uma reação nada mais é do que uma ação feita no passado. Quando você re-age, você está, simplesmente, dando uma valorização aos dados recebidos, procurando nos meandros da memória, a mesma experiência (ou uma similar) para agir da mesma forma que agiu em precedência. Esse é um trabalho mental, não do seu EU – a sua alma.
Quando você perde tempo procurando analizar o que é “melhor” para você, a única coisa que você está fazendo é isso mesmo: perdendo tempo.
Agir do ponto de vista da alma e não daquele mental, é poupar um monte de tempo. As decisões são tomadas mais velozes e as escolhas são ativadas rapidamente, sem a revisão, sem a análise crítica das experiências passadas. Logo, a Alma cria ,a mente reage.
A alma sabe que a tua experiência presente foi dada a você por Deus, antes mesmo que você fosse consciente. “Antes que peças, receberás”.

Cada Agora é um precioso dom de Deus, por isso se chama Presente.
A alma entende que você e Deus são UM só, mesmo se a mente continue a negar essa verdade e o corpo reaja com base a tais negociações.
Portanto, no momento de tomar grandes decisões, saia da mente e procure a alma. Quando você perde tempo analizando o que é “melhor”, as escolhas serão cautelosas, as decisões lentíssimas e a viagem terá um mar de expectativas, no qual você poderá se afogar.

Se quiser trazer mais poder na tua vida, procure se conscientizar desse poder; para ter mais saúde, procure se conscientizar da saúde; para ter mais felicidade procure a conscientização dela. Personalize o espírito dessas coisas até que elas se tornem suas de direito.
Lembre-se: É preciso Ser, antes de poder fazer,e só podemos fazer na medida em que Somos e aquilo que Somos depende do que pensamos.
Fonte: Conversando com Deus 2 – A Chave Mestra Sistema

sabato 19 dicembre 2009

O conhecimento do próprio SER – Este è o maior presente que você pode receber/dar neste NATAL


Você sabe Quem-Você-É?

Existe poder no Conhecimento, no desejo e no espírito. E esse poder que habita em você, é a chave para a criação da tua riqueza, da percepção, da intuição e de tudo aquilo que é importante para a tua vida.
De tanto ouvirmos falar sobre temas desse genero, falar de autoconhecimento ou de um encontro com o próprio Ser, como presente de Natal, deixa subito uma pulga atrás da orelha. Mas aqui você vai ouvir a voz da sabedoria... palavras ditas pela mais alta competência no assunto. Prossiga. Garanto que não é colóquio flácido para acalentar bovino – ou, em palavras pobres, conversa mole pra boi dormir. Não!

“Muitas das tomadas de decisões mais importantes na nossa vida, chegaram de forma intuitiva. Você reconhece logo que elas são verdadeiras, antes mesmo de saber o porquê ou como. Elas vêm de uma compreensão profunda que transcende as provas, a lógica, a razão e todos os outros instrumentos com os quais você procura determinar se algo é verdadeiro ou não, e logo, se é importante.

Às vezes você pode entender se algo é importante somente pelo som. Tem o "som da verdade." E assa percepção se encontra enterrada, profundamente, dentro da alma. Uma vez que você consegue percebê-la e viver como experiência, mesmo se momentânea, ficará claro a você que nada vindo do externo pode ser comparável ao que vem de dentro de você. Que nenhum sentimento proveniente de um estímulo ou de uma fonte externa é remotamente semelhante ao êxtase total da comunhão interior. É alí que você se recordará Quem-Realmente-É e experimentará a sensação de que, realmente, você não precisa de nada que seja externo a você mesmo.
Ao adquirir esse conhecimento, você não vai mais procurar o teu ser através dos outros, mas escolherá fazer com que os outros possam conhecer-se através de você, e a tua definição de si mesmo se expandirá. Então, finalmente, compreenderá que somente em presença de algo, você poderá conhecer-se a si mesmo. Porque esse algo é aquilo que você não é. Então: na ausência daquilo que você Não É, aquilo que você é... não tem sentido
Você não pode saber o que você é, se não se confronta com o que você não é. Você não sabe o que é o “quente”, se nunca experimentou o “frio”; não pode definir o alto, se nunca se deparou com o baixo...

O conhecimento do teu Ser, prescinde dos teus pensamentos.

Quando você tiver um problema, tente não pensar sobre ele. Tente SER, simplesmente. Quando você entra na condição de SER, é quando você obtém os maiores insights, a intuição certa para a solução. Tente parar de pensar, totalmente, de vez em quando.

O continuar pensando sobre o problema sò faz atrair mais dificuldades.
Isso porque o pensar é um processo criativo, enquanto o SER é um estado de consciência.
Se você pretende criar a tua felicidade, ou qualquer outra satisfação pessoal, pensar é o sistema mais lento de criação. Lembre-se, a mente deve ter dados para poder criar. O Ser, pelo contrário, não precisa de nenhum dado. Isso ocorre porque os dados são uma ilusão. São algo que foi inventado, não algo que É. Procure criar a partir daquilo que é, ao invés da ilusão. Crie a partir de um estado do Ser e não de um estado mental. Não é possível encontrar nenhuma resposta rápida, se você se limita a pensar sobre o fato. Você tem que sair dos seus pensamentos, deixá-los para trás e avançar em direção ao Ser puro. Todo gênio é taxado de "louco"! E de certa forma é verdade.

Um gênio não cria uma resposta, mas descobre que a resposta estava sempre lá.
Um gênio não cria soluções, encontra-as. E não se trata de uma descoberta, mas de uma recuperação.
O gênio não descobriu nada, ele só recuperou o que foi perdido.
Gênio é uma pessoa que se lembra de algo que todo mundo esqueceu.

Lembre-se. Tudo existe no eterno presente. Todas as soluções, todas as respostas, todas as experiências e percepções. Você precisa somente tomar consciência de que tudo aquilo que você quer e tudo aquilo que você está procurando já foi criado. "Antes mesmo que me peças, creia que já foi respondido."
No entanto, você não pode alcançar um estado de consciência sobre tais coisas, limitando-se apenas a pensar sobre elas. Você não pode pensar consciente, pode somente ser consciente.

A consciência é um estado de ser.

Portanto, quado você estiver confuso ou em dúvida sobre alguma coisa, não afronte o problema com a mente. Se você tiver um problema, não o mentalize ". E quando você estiver rodeado de emoções negativas, nunca páre para pensar nelas. "Pensando" nelas, você está obedecendo àqueles impulsos! Dirigindo a tua mente para elas, você está se deixando controlar.
Saia de sua mente, se torne “louco”.
Lembre-se, você é um Ser humano, não pensamento humano, por isso, procure entrar na dimensão do Ser. Em cada momento presente você É alguma coisa". E o que você sente a cada instante, te diz exatamente o que você está Sendo naquele momento.

As emoções nunca mentem. Elas não sabem mentir. Elas te dizem a cada instante aquilo que você É. O modo como você se sente, é a reação ao estado do teu Ser, naquele determinado momento. E você pode controlar. Você pode mudar o que você está sentindo, simplesmente mudando o seu estado de Ser. O "ser" é um estado em que você entra, não é uma reação.
O "Sentir" é uma reação, mas o "ser" não é.
Suas emoções são uma reação ao que você é, mas o seu ser não é uma reação a coisa nenhuma.
É uma escolha. A consciência é um estado de ser. E a partir deste estado, você pode escolher qualquer outro. Você pode ser sábio ou maravilhoso, tolerante, feliz, compreensivo, paciente e disposto a perdoar.
Para isso, você não precisa fazer nada. Basta simplesmente SER. Não tente "fazer" a pessoa feliz. Escolha SER e qualquer coisa você faça, irá sair daquele estado que você escolheu.
Aquilo que vocé É vai originar o que você faz.
Nunca viu duas pessoas reagirem de forma bastante diferente para as mesmas circunstâncias? Você é quem determina o significado de qualquer coisa. Você é quem decide que significado dar a cada evento. Enquanto você não der um significado às coisas, o significado não existe.
Lembre-se: Nada tem um significado em si mesmo.
O sentido de cada coisa provém do seu estado de Ser. Você é que escolhe, a qualquer momento, de ser feliz ou triste, enraivado ou bem humorado, ou qualquer outro estado escolha.
Não se trata de uma escolha feita por alguém fora de você. A escolha é sua. E a maioria das vezes, escolhe de modo muito arbitrário.
Te digo um grande segredo:
Você pode escolher um estado de ser antes mesmo que qualquer coisa aconteça, da mesma forma que escolhe, depois que algo aconteceu. Assim, você pode criar sua própria experiência, em vez de tê-la. Mas, lembre-se: o pensamento cria a realidade, por isso, se você criou uma realidade que você não gosta, não continue a pensar nela! Mude-a!
Nada é errado, se o pensamento não o determina que seja assim."
Do best-seller “Amizade com Deus” – Um diálogo fora do comum entre Deus e Neale Walsch

lunedì 7 dicembre 2009

Os três assassinos do Amor




Um extraordinário diálogo sobre o Amor, entre Neale Walsch e Deus, extraido do best seller “Amizade com Deus”.

A necessidade – a expectativa – o ciume

Não se pode amar verdadeiramente outra pessoa, se uma destas três coisas estiver presente.

Ensinaram a vocês que Deus é ciumento, tem enormes expectativas e é tão carente que se o amor dele por vocês não for retribuído, vos punirá com a condenação eterna.

Estes ensinos já fazem parte de vossa história cultural. Estão profundamente enraizados em vossa psique que é extremamente difícil erradicá-los. No entanto, enquanto isso não for feito, vocês nunca poderão realmente amar outra pessoa, ou Me amar.

A necessidade é a mais poderosa assassina do amor. No entanto, a maioria de vocês não consegue distinguir a diferença entre a necessidade e o amor, por isso os confunde.

A necessidade se faz presente quando você imagina que exista alguma coisa que vocês precisam, fora de vocês, e que essa coisa é necessaria para ser feliz.

Porque você acha que precisa daquela coisa, então faz de tudo para obtê-la. Muitas pessoas tentam comprar o que elas pensam que precisam. Dão o que elas próprias possuem, em troca daquilo que querem obter. E a esse processo, vocês chamam de amor. Mas a felicidade mais profunda e perfeita está dentro de você e depois de tê-la encontrado, nenhum fator externo poderá igualar ou destruí-la.
Vocês imaginam que este é o modo mais certo para mostrar o vosso amor um pelo outro, porque ensinaram a vocês que é assim que Deus vos ama. Deus teria feito um pacto com você: se vocês me amarem, deixarei vocês entrarem no paraiso, senão, nada pra ninguém.

Alguém lhes disse que Deus é assim, logo, vocês também devem se tornar assim. Dessa forma, na vossa mitologia humana, vocês criaram uma lenda na qual vocês vivem ainda hoje: o amor é condicional.
No entanto, esta não é uma verdade, mas um mito. Faz parte de história cultural de vocês, mas não da realidade de Deus.
Mesmo que vocês eliminem a necessidade dos vossos relacionamentos, vocês terão que continuar lutando contra a expectativa.
Neste estado, você tem a forte convicção de que a outra pessoa deve se comportar de uma certa forma, para confirmar de ser a pessoa que você tinha imaginado ou como você acha que ela deveria ser. Assim como a necessidade, a expectativa é letal, porque reduz a liberdade, e a liberdade é a essência do amor.
Quando você ama alguém, você tem que garantir, a liberdade total para que ela seja quem realmente é. Este é o maior presente que você pode dar ao outro, e o amor sempre oferece o melhor presente.
O amor não espera nada, exceto o que é dado livremente, e a liberdade não sabe nada de expectativas.
Quando você não exigir mais que uma pessoa seja como você idealizou, você será capaz de anular as suas expectativas e amá-la exatamente como ela é. Mas isso só pode acontecer se você ama a si mesmo como você é.
Você recebe o amor do outro, exatamente da mesma forma em que você der o seu próprio. Ele ou ela pode te amar com a mais alta intensidade, mas você só pode receber esse amor, dentro do seu limite de doar. Você não pode experimentar aquilo que não permite ao outro de experimentar.

E isso nos leva ao último ponto em questão: o ciúme.
Se se ama alguém, deve haver ciúmes. E não é só ciúme da pessoa, mas também do trabalho, hobbies, filhos... tudo que possa afastar de você a atenção da pessoa amada. Alguns tem ciúmes até mesmo do cão, ou de um jogo de golfe.
O ciúme tem muitas faces, mas nenhuma delas é bonita.

Livre-se da idéia de que a felicidade depende de qualquer coisa fora de você mesmo, e você estará livre do ciúme.
Renuncie o pensamento de que o amor é algo que você recebe em troca do que você dá, e você estará livre do ciúme.
Coloque de lado a pretensão pelo tempo, risorsas e pelo amor da outra pessoa, e você estará livre do ciúme.
A idéia de sentir ciúmes do tempo que a pessoa que você ama passa jogando golfe, trabalhando no escritório, ou nos braços de outra pessoa, só poderá vir à tua mente se você imaginar que a tua felicidade poderá ser ameaçada, se a pessoa amada é feliz.

- Você disse: "nos braços de outra pessoa"?
- Por que? Amar outra pessoa, significa que não ama você? Deve amar somente você, para que seu amor seja sincero?
- Sim, caracas!
Isto é o que muitos diriam.
Sim, Putzgrila!
- Não me admira, então, que seja tão difícil para vocês, aceitar um Deus que ama a todos igualmente.

Quando isso acontece, vocês tomam logo uma decisão: eu não preciso mais que você me ame. Ame quem você quiser, eu não me importo mais. Você me traiu e a tua infidelidade assassinou nosso amor ... tá tudo terminado!
Não, não é o amor que termina. É a necessidade.
Se decide que não precisa mais daquela pessoa, mas, na verdade, você diz que não precisa dele/dela porque o fato de distribuir o amor machuca muito.
O que acontece é que se assassina a necessidade, não o amor. De fato, alguns de vocês levam consigo esse amor por toda a vida.
Mas o problema fundamental é que, quase todos, confundem o amor com a necessidade. Amar alguém não tem nada a ver com ter necessidade. Você pode amar uma pessoa e precisar dela ao mesmo tempo, mas não amá-la, porque você precisa dela.
Quando você compreender que não precisa de mais nada, fora de você mesmo, só então você poderá amar realmente.

Lembre-se, o amor não tem condições, limitações ou necessidades. Esta é a maneira que Eu amo vocês.

- É certo, então, ser infiel no amor?

- A infidelidade não é uma coisa boa, porque não te leva onde você pretende ir. Isto porque, ser infiel, significa não ser sincero. Primeiro com você mesmo, segundo, com a outra pessoa, logo, com todos os outros.
E se você não for honesto consigo mesmo, você não pode ser com mais ninguém.
Assim, se você ama uma outra pessoa, além da pessoa que deseja ser o seu único amor, você deve dizer-lhe abertamente, claramente e imediatamente.
Se algo acontecer entre duas pessoas, deve-se dialogar. Se para uma delas é algo inaceitável, simplesmente deve-se dizer.
A verdade deve ser compartilhada SEMPRE. com todos e sobre tudo. Se trata de uma comemoração, não de uma admissão.
A verdade deveria ser sempre algo para comemorar, não para ser admitida. Mas você não pode comemorar uma verdade sobre a qual foi-lhe ensinado que deveria ter vergonha. E foi-lhe ensinado a ter vergonha, especialmente, do modo e das razões pelas quais você ama.
Você deve declarar a verdade a todos, sempre, sobre todas as coisas. E que cada um de vocês vivam essa verdade. Em um propósito dessa dimensão, a infidelidade não encontra um lugar.
Dizer ao seu parceiro que você ama outro/a, não é infidelidade. É honestidade.
E honestidade é a maior forma de amor.

O Amor é:
Algo que não é sujeito a condições, limitações ou necessidades.
Como é incondicional, não exige nada para poder ser expresso. Não quer nada em troca e não faz nada por vingança.
Uma vez que é sem limites, não impõe limites aos outros.
Não tem fim e continua para sempre, para além de qualquer limite ou barreira.
Uma vez que é desprovido de necessidades, não pretende tomar nada que não seja dado livremente.
Não procura manter nada que não queira ser mantido.
Não tenta de dar aquilo que sabe que não seria aceito com alegria.
E é Livre!
O amor é a liberdade, porque a liberdade é a essência de Deus, e o Amor é Sua expressão.
O AMOR não é o que se pensa. - Cap VI

mercoledì 2 dicembre 2009

Il Sesso è Sacro! - Parole di Dio




Il più antico testo di erotismo sacro ebraico-cristiano, disponibile a tutti, è il  Cantico di Cantici

Spiegato dai commentatori come l'amore tra Dio e Gerusalemme, non risente degli effetti sessuofobici devastanti che la credenza in un peccato originale ha lasciato sulla successiva interpretazione teologica cattolica.


“Mi abbeveri di baci la tua bocca, perché il tuo amore inebria più del vino.»; «Portami nella cantina. Piantami il tuo stendardo, amore. Con dolci d'uva e con mele sostentami risuscitami. Muoio d'amore.»; «Le tue labbra sono un filo scarlatto, desiderabile è la tua bocca [...] Mi travolgi la mente, sorella mia e sposa. Mi travolgi la mente. Con un solo sguardo, con una sola collana del tuo collo. Meravigliose le tue carezze sorella mia e sposa. Più del vino meravigliose. E l'odore che emani supera ogni profumo. Favi colanti le tue labbra oh sposa. Miele e latte nella tua bocca. Come un Libano di aromi delle tue vesti l'odore. Tu sei l'Oasi sprangata, Sorella mia e sposa. La Sorgente Turata, la Fonte Sigillata. I tuoi scoli sono un Giardino Paradisiaco di melograni, di hennè di nardo di frutti preziosi. [... ]riflessioni.it


Tratto dal dialogo tra Neale Walsch e Dio, nel libro: “Conversazione con Dio 1”
O sexo é sagrado - Palavras de Deus - Português

N.Walsch: Perché hai fatto del sesso un'esperienza umana così bella, così spettacolare, così potente, se tutti noi ci dobbiamo poi tenere lontani da esso quanto più possiamo? Che cosa ci offre? Fare sesso è una buona cosa? Quanto a questo, perché tutte le cose piacevoli sono immorali, illegali o fanno ingrassare”?

Dio: “Non c'è dubbio che il sesso sia una buona cosa. Se non avessi voluto che praticaste taluni giochi, non ve ne avrei forniti i mezzi per farlo. Procurate ai vostri figli cose con le quali non volete che giochino? Giocate con il sesso. È un divertimento meraviglioso. Ma proprio perché è il più grande divertimento che potete trarre dal corpo, che parlate di esperienze strettamente fisiche. Comunque, non distruggete l'innocenza sessuale e il piacere e la purezza del divertimento, della gioia, lasciando da parte il sesso. Non servitevene per ottenere il potere o per scopi nascosti; per la gratificazione dell'ego o per dominarlo; per qualsiasi proposito al di fuori della pura gioia e della più intensa estasi, donata e condivisa -che costituisce l'amore,e quell'amore creato di nuovo -che è una nuova vita! Non ho scelto una maniera deliziosa per moltiplicarvi? Il sesso è gioia, e molti di voi hanno fatto del sesso le cose più disparate a esclusione della gioia. Il sesso, inoltre, è sacro. Ma la gioia e la sacralità si mescolano (sono, in effetti, la stessa cosa), e molti di voi pensano che non sia così. I vostri atteggiamenti in merito al sesso costituiscono uno specchio dei vostri atteggiamenti nei confronti della vita. La vita dovrebbe essere una gioia, una festa, e si è trasformata in un'esperienza di paura, di ansia, di «non-basta-mai», di invidia, di rabbia e di tragedia. Lo stesso può dirsi del sesso. Avete represso il sesso, addirittura come avete represso la vita, invece di esprimere Voi Stessi con abbandono e gioia. Avete coperto di vergogna il sesso, così come avete fatto con la vita, definendolo peccato e vizio, invece che il più alto dono e il più grande piacere.Prima che tu ti metta a protestare dicendo che non avete coperto di vergogna la vita, prendi in esame le vostre collettive abitudini a questo riguardo. I quattro quinti della popolazione mondiale considerano la vita una prova, una tribolazione, un periodo di verifica, un debito karmico che deve essere pagato, una scuola con severe lezioni da apprendere, e in generale un'esperienza da sopportare aspettando la vera gioia, che arriverà dopo la morte. È una vergogna che un così gran numero di voi debba pensarla in questo modo. C'è poco da meravigliarsi quindi del fatto che abbiate considerato peccaminoso proprio l'atto che crea la vita.L'energia che sottolinea il sesso è l'energia che sottolinea la vita; ed essa è la vita! Il senso di attrazione e il desiderio intenso e spesso incalzante di incontrarsi, di unirsi, costituisce la dinamica essenziale di tutto quello che vive. L'ho instillata in ogni cosa. È innata, inerente, interna a Tutto Ciò Che È. I codici morali, le costrizioni religiose, i tabù sociali e le convenzioni emotive che avete posto a circondare il sesso (e a proposito, a circondare l'amore e tutto nella vita) hanno reso in pratica impossibile per voi celebrare la vostra esistenza.Fin dall'inizio dei tempi tutto quanto l'uomo ha sempre desiderato è stato di amare e di essere amato. E fin dall’inizio dei tempi l'uomo ha fatto tutto quello che era in suo potere per rendere impossibile il realizzarsi di tale desiderio. Il sesso è una straordinaria espressione d'amore, l'amore per un altro, l'amore per Se Stessi, l'amore per la vita.

Dovrebbe piacervi, quindi! (E vi piace, solo che non potete confessare a nessuno che vi piace, non osate mostrare quanto vi piace, o diranno che siete pervertiti. E invece è questa idea a essere pervertita.) Se vuoi prenderemo il sesso in esame più da vicino; esploreremo le sue dinamiche con maggiori particolari perché questa è un'esperienza dalle vaste implicazioni. Per ora, e per te personalmente, sappi soltanto che non vi ho dato niente di vergognoso, e meno di ogni altra cosa proprio il vostro corpo e le sue funzioni. Non è necessario nascondere il corpo o le sue funzioni, né l'amore per esse e degli uni per gli altri. I vostri programmi televisivi non si preoccupano di mostrare la più scoperta violenza, ma evitano di mostrare allo scoperto l'amore. L'intera vostra società rispecchia tale priorità.