mercoledì 28 agosto 2013

O sistema sanitário? Uma autêntica máfia médica, que cria enfermidades e mata por dinheiro e por poder.


"As multinacionais farmacêuticas, tais como a imprensa e a televisão, possuem regras corruptas e são voltadas apenas para o lucro. Mas a saúde deve ser um direito humano, e não um privilégio." - Michael Moore

Como inventar doenças para obter mais lucros
Em Inglês, se chama Disease Mongering, que poderia ser traduzido por "comercialização de doenças." Com a cumplicidade dos meios de comunicação, se propaga a inexorável força do impacto de marketing, capaz de espalhar o medo de doenças inexistentes ou simplesmente o medo de envelhecer. Vender remédios para pessoas saudáveis, inventar doenças ao invés de remédios, é um business que faz com que a indústria farmacêutica seja a mais próspera do mundo. Usam estratégias das mais macabras, para reforçar as posições de monopólio e garantir fatias sólidas do mercado, muitas vezes em detrimento da saúde pública dos cidadãos. A estratégia consiste em manter enfermos crônicos que precisam consumir produtos paliativos, ou seja, para tratar só sintomas, medicamentos para aliviar a dor, baixar a febre, diminuir a inflamação. Mas, nunca remédios que possam eliminar a doença. Isso não é rentável, não interessa. A medicina atual está concebida para que a gente permaneça enferma o maior tempo possível e compre remédios; se possível, por toda a vida.

Como se fabrica uma doença?
Basta pegar as fases normais de nossas vidas - adolescência, menopausa, velhice - ou as dificuldades típicas de nossa existência - a timidez, a vivacidade, o medo - e transformá-las em doenças perigosas e debilitantes, para serem tratadas com medicação. Uma investigação feita nos EUA, desenha uma história perturbadora sobre a colonização farmacêutica de uma grande parte da população do planeta, através de sugestões sedutoras de campanhas publicitárias, de inúmeros conflitos de interesse e tantas cumplicidades ocultas.
O sistema sanitário não está ao serviço das pessoas mas ao serviço de quem dele tira proveito: a indústria farmacêutica. De uma forma oficial – puramente ilusória – o sistema está ao serviço do paciente, mas oficiosamente, na realidade, o sistema está às ordens da indústria que é quem move os fios e mantém o sistema de enfermidade em seu próprio benefício. Em suma, trata-se de uma autêntica máfia médica, de umsistema que cria enfermidades e mata por dinheiro e por poder.
Indústria Farmacêutica Corrupta
Segundo o empresário sueco, Peter Rost, os grandes laboratórios não têm o menor interesse em desenvolver medicamentos que possam acabar com as doenças. Isso não gera lucros. O grande interesse dessas empresas bilionárias, é fazer com que os remédios gerem outras enfermidades mediante efeitos colaterais. Aos olhos da indústria farmacêutica internacional, o Brasil ainda é um mercado pequeno. Dados revelam que atualmete a medicina holistica está crescendo e com isso, muitos médicos e laboratórios estão se sentindo ameaçados.
A medicina holística é aquela medicina que trata o doente como um todo e não por partes. Os tratamentos naturais vêm em primeiro lugar, juntamente com mudanças de hábitos de vida. E quem opta pela medicina holística, vê que ela realmente funciona. Estima-se que atualmente 80% do povo brasileiro já fazem opção pelos tratamentos alternativos. Isso significa que bilhões de dólares estão sendo perdidos e… è necessário criar uma estratégia urgentemente!

Instituições que manipulam a religião, procuram desacreditar a medicina alternativa
A classe médica está preocupada com a opção dos brasileiros pela medicina alternativa, e vem procurando ajuda e apoio das instituições que manipulam a religião. Daí se nota, até que nível são capazes de se baixarem! Essas instituições, através de suas Associações e Uniões, vêm publicando Votos Sobre Saúde, numa confirmação de se unirem aos laboratórios em defesa da prática médica, em oposição às terapias naturais da chamada Medicina Alternativa.
 Já se sabe que há pastores evangélicos, que são doutrinados para defender a ciência médica e proteger a profissão do médico incluindo os chamados "cartéis de medicamentos". Os ministros saem das escolas de teologia falando a mesma linguagem do médico comum. Em algumas escolas de teologia, futuros pastores são ensinados a defender o diploma médico (o que é muito justo!), mas que declaram que certas terapias como homeopatia, acupuntura, iridologia, entre outras, não merecem crédito por não terem embasamento científico.
Muitos dizem até que a homeopatia é "algo metido com o espiritismo", o que denota uma falta total de informação. Primeiramente, o "criador" da homeopatia, Samuel Hahnemann, era um protestante inveterado. Logo, se a homeopatia tiver uma religião, ela é essencialmente evangélica. Mas Hanemann soube separar Homeopatia da religião.
As drogas criadas pelos laboratórios são, em muitos casos, essenciais. Elas salvaram e continuam salvando vidas, mas...quando aplicadas corretamente, no momento certo. Mas o que revolta, é o fato de você ter um problema que pode ser resolvido com meios naturais, o médico sabe disso, e mesmo assim lhe entope de remédios desnecessários. Aí ocorrem os efeitos colaterais que vão exigir mais remédios que geram mais problemas (amigosdacura.ning.com)

A Máfia Médica, é o título do livro que custou à doutora Ghislaine Lanctot a sua expulsão do colégio de médicos e a retirada da sua licença para exercer medicina. O livro expõe a errônea concepção da saúde e da enfermidade, que tem a sociedade ocidental moderna, fomentada pela máfia médica que monopolizou a saúde pública criando o mais lucrativo dos negócios. Explica como as grandes empresas farmacêuticas controlam não só a investigação, mas também a docência médica - porque hoje são as multinacionais quem decide, até o que se ensina aos futuros médicos nas faculdades e o que se publica e expõe nos congressos de medicina! O controlo é absoluto. Se criou um Sistema Sanitário baseado na enfermidade em vez da saúde, que cronifica enfermidades e mantém os cidadãos ignorantes e dependentes dele. O livro é pura artilharia pesada contra todos os medos e mentiras que destroem a nossa saúde e a nossa capacidade de auto-regulação natural, tornando-nos manipuláveis e completamente dependentes do sistema.

Peter Rost convida a populaçao do mundo a “NÃO CONFIAR NOS LABORATÓRIOS”
EX-EXECUTIVO DA PFIZER DIZ QUE AS PRÁTICAS DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA SÃO ILEGAIS E ANTIÉTICAS

Peter Rost, por muitos anos, foi diretor de marketing da Pharmacia (mais tarde absorvida pela Pfizer), antes de se tornar um "killer da indústria farmacêutica." Se tornou vice-presidente executivo da indústria farmacêutica Pfizer, (demitido em dezembro de 2005), uma conhecida holding internacional e uma das maiores produtoras de medicamentos dos EUA. Ele foi o primeiro a escancarar as portas do seu gabinete para a verdade, e expor ao público a receita secreta de uma droga de sucesso não merecido, enquanto sua carreira estava afundando. Seu livro Global Pharma, é o registro claro e objetivo de uma realidade que parece roubada de um thriller jurídico, um documento explosivo, no centro da maior fraude comercial na era pós-Enron. A Pfizer, agressiva e potente, obteve  resultados surpreendentes no setor farmacêutico. De US$ 3 bilhões de faturado em 1990 passou a 26 bilhões, nos primeiros anos do novo milênio, em um ritmo de crescimento superior ao dos seus principais concorrentes, em um mercado, como dos EUA, onde as drogas são vendidas por cerca de 200 bilhões de dólares ao ano.

A Pfizer produz o “Genotropin”, enriquecido com hormônios que causam diabetes e tumores malignos
Mas o que acontece quando a Big Pharma, para controlar o mercado mundial de remédio, da medicina e da pesquisa, avança para além da legalidade e da moralidade? É precisamente o caso da Pfizer, que, para proteger um volume de negócios sempre mais lucrativos, desde o ano 2000, ignorando as instruções do Food and Drugs Administration, produz e vende o Genotropin, um elixir da longa vida, enriquecido com hormônios do crescimento, que, se for tomado em idade adulta, podem causar diabetes e tumores malignos, sendo os benefícios bastante limitados, com relação aos danos. A substância era vendida como um potente remédio contra rugas. A empresa teria faturado US$ 50 milhões com o produto em 2002. No fim da década de 90, quando era diretor da Wyeth na Suécia, Rost denunciou também uma fraude na companhia: sonegação de impostos.

Entrevista “BOMBA” com o Ex-Executivo da Pfizer – Peter Rost – revela a PODRIDÃO das Industrias Farmaceuticas

Revista Época publicou, há algum tempo, uma brilhante e elucidativa entrevista sobre o que está por trás de muitos ataques que a Homeopatia e as farmácias de manipulação recebem através da grande imprensa e do órgão governamental (ANVISAAgência Nacional de Vigilância Sanitária) que deveria zelar pela sua saude, antes de zelar pelos interesses financeiros dos gigantes da indústria farmacêutica.

ÉPOCA – O senhor comprou uma briga grande…
Peter Rost – Eu não. A diretoria da Pfizer é que começou a briga. Eu fazia meu trabalho. Certa vez, presenciei uma ação ilegal e cheguei a questioná-la. Fui ignorado. Quando falei o que sabia, eles me demitiram.

ÉPOCA – Depois das denúncias, houve algum tipo de ameaça?
Rost – Há cerca de um mês recebi uma, de um empresário indiano ligado ao setor. Ele disse que daria um jeito de acabar comigo. Nunca recebi ameaças das companhias. Elas são espertas demais para se expor desse jeito.

ÉPOCA – Como a indústria farmacêutica se tornou tão poderosa?
Rost – Eles ganham muito dinheiro, cerca de US$ 500 bilhões ao ano. E podem comprar a todos. Os laboratórios se tornaram donos da Casa Branca. O governo americano chega a negociar com os países pobres em nome deles. Como isso é feito? Os Estados Unidos pressionam esses países para que aceitem patentes além do prazo permitido (15 anos em média). Quando a patente se estende, os países demoram mais para ter acesso ao medicamento mais barato. E, se as nações pobres não aceitam a medida dos americanos, correm o risco de sofrer retaliação e de nem receber os medicamentos. Essa atitude é o equivalente a um assassinato em massa. Pessoas que dependem dos remédios para sobreviver, como os soropositivos, poderão morrer se o país não se sujeitar a esse esquema.

ÉPOCA – O Brasil quebrou a patente do medicamento Efavirenz, da Merck Sharp & Dohme, usado no tratamento contra a Aids. O governo brasileiro acertou?
Rost – Sim. O governo brasileiro não tinha escolha.
Ele tem obrigação com os cidadãos do país, não com as corporações internacionais preocupadas com lucro. O que é menos letal? Permitir que a população morra porque não tem acesso a um remédio ou quebrar uma patente? Para mim, é quebrar a patente. A lei de patente foi justamente estabelecida para incentivar a criação de medicamentos. Seria uma garantia para que os laboratórios tivessem lucro por um bom tempo e uma vantagem em troca de todo o dinheiro empregado durante anos no desenvolvimento de uma droga. Mas, se bilhões de pessoas estão sem tratamento, porque as patentes estão sendo prolongadas e os medicamentos continuam caros, há sinais de que a lei não funciona. Ela foi feita para ajudar, não para matar.

ÉPOCA – As práticas de venda da indústria farmacêutica colocam em risco a saúde da população mundial?
Rost – Não tenha dúvida. Basta lembrar o caso do Vioxx, antiinflamatório da Merck Sharp & Dohme, retirado do mercado em 2004 por causar ataque cardíaco em milhares de pessoas pelo mundo.

ÉPOCA – Então, não podemos mais confiar nos laboratórios?
Rost– Não, não podemos confiar. A preocupação principal deles é ganhar dinheiro. As pessoas têm de se conscientizar disso. Cobrar posições claras de seus médicos, que também não são confiáveis, pois seguem as regras da indústria. Eles receitam o remédio do laboratório que lhes dá mais vantagens, como presentes ou viagens. É uma situação difícil para o paciente. Por isso, é importante ter a opinião de mais de um médico sobre uma doença. E checar se ele é ligado à indústria. Como saber? Verifique quantos brindes de laboratório ele tem no consultório. Se houver mais de cinco, é mau sinal.

ÉPOCA – Os laboratórios são acusados de ganhar dinheiro ao lançar remédios com os mesmos efeitos de outros já no mercado. O senhor concorda com essas acusações?
Rost – Sim.
Eles desenvolvem drogas parecidas com as que já estão à venda. Não necessariamente são as mesmas substâncias químicas. No geral, são as que apresentam os mesmos efeitos colaterais. É por isso que existem dezenas de antiinflamatórios e de antidepressivos. É muito fácil criar um remédio quando já se conhecem os resultados e as desvantagens para o paciente. O risco de falha e de perder dinheiro é muito baixo. Os laboratórios não estão pensando no benefício do paciente. É pura concorrência.

ÉPOCA – É por isso que não se investe em tratamentos para doenças como a malária, mais comuns em países pobres?
Rost – Não há interesse em desenvolver medicamentos que possam acabar com doenças conhecidas há décadas. Os países pobres não podem pagar essa conta. O Brasil é visto pela indústria farmacêutica internacional como um mercado pequeno. Ela se baseia em dados de que apenas 10% dos brasileiros têm condições de pagar por medicamentos. Para eles, esse número não significa nada.

ÉPOCA – Segundo uma teoria, os laboratórios “criam” doenças para vender medicamentos. Isso é real?
Rost – É o caso da menopausa. Sei que as mulheres passam por problemas nesse período da vida. Mas não classifico a menopausa como doença. As mulheres usam medicamentos com estrógeno para amenizar calores e melhorar a elasticidade da pele. Os laboratórios se aproveitaram dessas reações naturais da menopausa e as classificaram como graves.
Quando as mulheres tomam os remédios, muitas sofrem infarto como efeito colateral.
A entrevista foi concedida a Suzane Frutuoso:

Peter Rost, agora se dedica a escrever o que sabe contra a indústria em seu blog e em livros, como Killer Drug (Remédio Assassino), história de ficção em que um laboratório desenvolve armas biológicas e contrata assassinos para atingir seus objetivos. Mas eu diria que boa parte, é baseada em fatos reais, afirma.
Hoje, ele continua a combater na televisão e nos jornais pelos direitos dos consumidores, contra os lucros da Big Pharma. Sua história será contada também em Sicko, o filme lançado em 2007 que Michael Moore dedicou ao business dos cuidados de saúde nos Estados Unidos.


domenica 18 agosto 2013

Il Mistero delle piramidi – Ecco la Verità sconcertante!


Dopo secoli di studi e ricerche, ben poco è emerso sui reali scopi e motivi della costruzione delle piramidi egiziane. Le piramidi custodiscono importanti segreti per il Pianeta Terra che fino a ora non potevano essere condivisi. Sembra fosse necessario un livello sufficientemente alto di vibrazione collettiva dell’umanità e, conseguentemente, maggior espansione della coscienza, per una completa comprensione. E' evidente che molte piramidi furono costruite come tombe, ma ve ne sono alcune, e fra esse le più importanti, dal nostro punto di vista, in cui non fu rinvenuto alcun sarcofago. Esistono molte ipotesi ma sono anche molti gli interrogativi, molti i misteri sulla reale funzione delle più importanti Piramidi. Cominciando dall'immane massa di dati che i progettisti hanno elaborato, dalle tecniche di costruzione, fino al tipo di anergia da usare, dei materiali, delle macchine, dei paranchi, dei ponteggi da utilizzare. Rimane, però, delle domande fondamentali: chi ha costruito le piramidi erano semplicemente umani o altre menti hanno influenzato o collaborato nella costruzione? Impegnarsi in un lavoro così faticoso… a quale scopo?
 L'archeologia ufficiale ritiene che la grande piramide di Cheope, per esempio, fosse una tomba. In realtà non vi sono prove che questo fosse il suo scopo. Non vi è mai stata trovata nessuna traccia di sepoltura al suo interno. Secondo la teoria di un ricercatore italiano, in realtà questa piramide era una sorta di rifugio per un oggetto considerato importante, lo Zed. Pare ovvio, quindi, ipotizzare che la costruzione di questi enormi monumenti avesse qualche altra motivazione. Secondo le antiche fonti, infatti, le piramidi erano costruite per custodire e tramandare, impresso nella pietra, in termini di proporzioni e dimensioni, tutto il bagaglio di conoscenze astronomiche, matematiche e geografiche che erano in possesso dell'antico popolo egizio. Dal punto di vista matematico lo studio delle piramidi, e specialmente della Grande Piramide, mostra proprietà geometriche notevoli oltre a rapporti numerici che meritano attenzione. J.P. Laner
Il vero scopo delle piramidi? Qui troverete delle belle sorprese!
Perché adesso piovono così tanti meteoriti? Che cosa sono esattamente? C’è una curiosa storia sul misterioso Pianeta Perduto (Pianeta X) e la relazione della pioggia de meteoro. Cosa c’entrano le Piramidi con ciò?
Molti astronomi nel corso degli anni si dedicarono allo studio e alla ricerca del decimo pianeta nel sistema solare, il pianeta X. Secondo uno studio realizzato da David Nesvory, ricercatore del Southwest Reaserch Institute del Colorado, il sistema solare una volta aveva cinque pianeti giganti gassosi invece dei quattro che conosciamo oggi. Lo studioso è giunto a questa conclusione grazie a una simulazione al computer dell'evoluzione del sistema solare primordiale. I risultati dell'elaborazione suggeriscono che il quinto pianeta gigante è stato scagliato fuori dalla sua orbita circa 4,5 miliardi di anni fa, dopo un violento incontro con la forza gravitazionale di Giove. Questa collisione cosmica avrebbe generato un avvicinamento al Sole da parte di Giove e un allontanamento di Urano e Nettuno.
Tra 4,1 e 3,8 miliardi di anni fa, i pianeti del Sistema Solare, e in particolar modo la Luna, sono stati colpiti da moltissimi eventi astronomici. Questo effetto è noto anche come “intenso bombardamento tardivo” o LHB. La prova di questo bombardamento viene dai molti reperti lunari portati a terra dalle missioni Apollo e che hanno mostrato come la maggior parte delle rocce da impatto si sono formate proprio in questo periodo.
Il "pianeta perduto" potrebbe essere il leggendario Nibiru o Decimo Pianeta (Planet X) che i ricercatori stanno cercando da anni? Oltre all’introduzione sumera, molti sostenitori di Nibiru si rifanno a questa parte storica per sostenere le loro ipotesi.  A oggi, non esiste, ancora una spiegazione universalmente accettata per il cataclisma lunare che avrebbe espulso il pianeta mancante, ma solo ipotesi formulate.
Di tutte le ipotesi che ognuno è libero di proporre, esiste quella metafisica che ci fa entrare nell’ambito della questione con una chiarezza impressionante per chi è in armonia con essa e che fa riflettere chi ancora nutre tanti dubbi e stenta a fidarsi completamente alle teorie metafisiche:

All'inizio dei cicli di vita sulla Terra, abbiamo avuto dei visitatori!
“Ci sono state molte volte in cui la maggior parte della vita sul pianeta Terra è stata completamente spazzata via per poi tornare lentamente; lo avete visto succedere più e più volte. L'ultima volta di cui siete a conoscenza nelle vostre scienze, è quando avete ucciso i dinosauri. Quando i dinosauri si sono estinti, la maggior parte della vita sulla Terra è stata spazzata via essendo stata coperta da un’incredibile tempesta di polvere - una tempesta che ha portato così tanta polvere che ha letteralmente bloccato il sole. Perciò, nessuna forma di vita era in grado di sopravvivere, a parte alcune creature che hanno superato quella linea temporale. Gli scarafaggi sono una di queste.
Venere e Marte sono i due pianeti che vi circondano, ma il successivo che dovrebbe essere lì, non esiste, perché è stato fatto a pezzi. Ci sono molti nomi che sono già emersi per descrivere questo pianeta mancante nel vostro sistema solare. Non gli assegnerò un nome ma è stato, infatti, esploso ed è facile capire ciò che è successo, perché non è stato in grado di mantenere il proprio equilibrio, con l'equilibrio di Giove che strattonava violentemente il suo nucleo magnetico. E’ stato molto impegnativo a causa del campo magnetico e anche del campo gravitazionale di Giove, che fondamentalmente l’ha fatto a pezzi nel corso di migliaia di anni. Nel posto in cui quel pianeta avrebbe girando intorno al sole, adesso c'è un’enorme cintura di asteroidi, composta da più di due milioni di asteroidi. Lo sapete da un po’ di tempo. In realtà, sta occupando il posto del pianeta che sarebbe stato lì, ma ora c'è un’enorme scia di polvere nello spazio, fatta di grandi e piccole particelle di quella che definite polvere cosmica ma che portano le forme di vita e i semi della vita universale. C'era vita su quel pianeta prima che esplodesse, prima che fosse stato fatto a pezzi. È successo molto rapidamente e vi è ancora evidenza di questa esplosione. Su molti dei pianeti che circondano il vostro sole, vedrete la prova di questa esplosione. Tutto quello che dovete fare, è osservare la parte lontana della vostra luna a comprova di questo. Avrebbe potuto esserci un altro pianeta in rotazione intorno al sole in quel momento esatto, ma ciò che è accaduto è stato alquanto diverso perché siete stati protetti da un campo di forza.
All'inizio dei vostri cicli di vita sulla Terra, compresi i due cicli di vita prima di voi, avete avuto dei visitatori. Essi avevano in mente il più alto potenziale per voi; volevano proteggevi e aiutarvi in molti modi, sebbene questo sia un pianeta della libera scelta. Sembra strano ma, molte di queste storie, esistono ancora oggi, nei vostri testi religiosi. Avete pregato molti di questi esseri pensando che fossero dei, perché essi avevano delle capacità così incredibili ed erano lì per aiutarvi, lasciando delle matrici che avete utilizzato come guida. Molte delle storie della Bibbia riguardano questi esseri che sono venuti per aiutarvi. Prima di andarsene, hanno gettato una base che molti di voi hanno seguito per eoni di tempo. Una delle fondamenta che hanno gettato sono state quelle delle piramidi sul pianeta Terra; non avete idea di quante piramidi ci siano ancora sulla Terra e tutte quante sono rimaste attive fino a poco tempo fa.

Le piramidi creavano uno scudo attorno alla Terra per proteggerci dalle meteore.

Che cosa sono le piramidi? A cosa servivano? E perché tutte le culture antiche, a ogni latitudine e longitudine, si sono servite di questa figura geometrica per costruire innumerevoli strutture sparse in tutto il mondo? E’ possibile che si tratti di una tecnologia perduta capace di incanalare l’energia cosmica e produrre energia, come qualcuno ha sostenuto? 

La più grande matrice che vi ha guidato e tutelato è lo scudo protettivo che era stato collocato intorno al pianeta Terra per proteggervi dalle meteore che, altrimenti, si sarebbero trovate sul vostro percorso. Le piramidi creavano uno scudo attorno alla Terra che gradualmente è stato deviato ed ha iniziato un processo diverso con le meteore. Perché? In realtà vi trovate in una cintura di meteore, un percorso che normalmente porterebbe le meteore sul pianeta Terra con regolarità. Persino adesso potete guardare il cielo a fine agosto e qualche volta nel mese di dicembre dopo la mezzanotte e vedere la più incredibile pioggia di meteoriti di piccole particelle provenienti da un'esplosione avvenuta molti anni fa. Mentre compie il suo viaggio, una volta l'anno potete tornare a quella stessa esplosione che sta ancora vomitando particelle. Succede di anno in anno. Ve lo stiamo dicendo adesso perché voi siete cambiati e la Terra è cambiata. La prima cosa che è successa mentre attraversavate il portale dal 12 al 21 dicembre 2012, è che avete lasciato andare il vostro attaccamento a ogni matrice di orientamento che avevate in precedenza. Di recente avete sperimentato tre meteoriti molto veloci dirette verso il vostro pianeta. Sì, le meteore arrivano verso il vostro pianeta ogni singolo giorno, anche se la maggior parte delle persone non le vede e così non sono segnalate. State assistendo a cose del grande quadro che avvengono in questo momento in quanto l'intero scudo è stato rilasciato, perché questo fa parte del passare attraverso il portale.

Noi non siamo figli della Terra!
Ogni singola forma di vita che è su questo pianeta non ha avuto origine qui. Compresi gli umani. Se guardate le vostre forme di vita nel corso degli ultimi 120 anni, sono andate diminuendo. Questo pianeta stava morendo, carissimi, perché questo era in origine il piano del gioco. Stavate per uccidere il pianeta tra il 2000 e il 2012; La Terra sarebbe molto simile a come appare Marte oggi, perché Marte è vostra sorella ed ha effettivamente salvato la Terra. A un certo punto, sia Marte sia Venere ha ceduto biossido di carbonio al pianeta Terra sacrificando le proprie forme di vita, al fine di preservare questa. Tutta l'energia tra le tre sorelle arrivava sulla Terra in modo che poteste evolvere per compiere un grandioso progetto per l’Universo, ed è stato in quel momento che questo scudo protettivo inizialmente è stato messo sulla Terra. Ci sono voluti anni e anni e migliaia di anni per costruire queste piramidi che tenevano a posto questa struttura. Anche quando questi esseri lasciarono il pianeta, la struttura era ancora al suo posto e vi proteggeva da gran parte degli asteroidi e comete che avrebbero colpito il vostro pianeta con regolarità. Adesso questo è cessato. Perché?

La polvere cosmica sono semi di Vita! Caspita!
Tutte le comete, tutte le meteore portano la vita in qualche modo. State ripopolando la Terra in questo momento. Avete nuovamente iniziato il gioco e ne avete incominciato una nuova parte, anche mentre uccidevate questo pianeta e le specie erano spazzate via su base regolare. Avete appena piantato molte nuove specie, che nel corso dei prossimi cento anni inizieranno a evolvere molto rapidamente. Sono arrivate ​​sulle meteore e lo scudo doveva essere ridotto in modo che potesse accadere; ce ne sono altre in arrivo. Non è finita con le meteore, ma non temetele. Sono state deviate due volte finora, con una che ha mancato Mosca e un’altra che ha mancato l'intera costa orientale degli Stati Uniti. Vi diciamo che ce ne sono altre in arrivo, così godetevele. Osservate i cieli in queste belle serate e sappiate che c’è un miracolo in atto di cui voi avete fatto parte. Verrà un tempo in cui, improvvisamente, rallenteranno e sembreranno quasi fermarsi e poi ritorneranno nuovamente alla vostra consapevolezza. Ma in questo momento ne avete bisogno, perché sono un’iniezione di energia, una forza di energia vitale che pianterà i semi di nuove forme di vita che ora cresceranno sul pianeta Terra. Accogliete le meteore. Celebrate il loro ritorno a Casa, perché stanno facendo del pianeta Terra la loro nuova Casa. Sappiamo che vi state tutti chiedendo: "Che cosa ne faccio della mia vita? Per quale motivo sono qui?" I vostri scopi e le vostre domande sono molto brevi rispetto alle mie. Io faccio domande più grandi: "Che cosa avete fatto finora? Come potete trovare voi stessi? Come posso io, in qualche modo, aiutarvi a ricordare chi siete veramente?” La vostra energia è più che mai necessaria su questa Terra, perché questo è un momento critico per ricostruire la Terra. Se aveste seguito il piano originale, gran parte della vita sulla Terra sarebbe estinta e la nuova energia arriverebbe rigorosamente dalle meteore, portando nuove forme di vita. Ma dal momento in cui siete ancora qui, non vi è la necessità di inondare la Terra con una quantità enorme di meteore. Questo è il motivo per cui ogni cosa è stata allentata.  Molti di voi hanno i propri riflessi preferiti, i propri specchi preferiti. Voi siete Dio e tuttavia non siete in grado di vedere voi stessi, perché queste sono le regole che avete stabilito. Potete vedere Dio in qualcun altro, ma non potete vederlo in voi stessi.

Verifiche scientifiche:
Una strana forza proveniente dal sole sta colpendo la Terra! http://terrarealtime.blogspot.it
Il sole è il centro del nostro Sistema Solare, e tutta la vita sulla terra deriva da esso. Questo è semplicemente una constatazione scientifica. E pertanto ogni cambiamento che avviene nel sole alla fine avrà effetto su ogni persona vivente.
 Durante l'ultimo ciclo di macchie solari, l'attività solare non è mai stata così intensa, di un’intensità senza precedenti.
(…)Laboratori di tutto il mondo hanno confermato che il tasso di decadimento radioattivo che si pensava essere una costante e un fondamento della scienza, non è più una costante. Qualcosa che viene emesso dal sole interagisce con la materia in modi strani e sconosciuti che hanno il potenziale sorprendente di cambiare radicalmente la natura della materia.
(…) Mentre il sole sta andando verso il massimo solare e un periodo d’intensità pericolosa mai sperimentata sulla terra ora si avvicinano inesorabilmente strane e incontrollabili forze che potrebbero essere i mattoni profondi all'interno della sua fornace nucleare.
Se il fenomeno non ha alcun impatto reale sull’umanità o un impatto terrificante non c’è assolutamente nulla che si può fare per fermarlo. Ancora una volta, le forze titaniche, fino a sopraffare la nostra tecnologia e ci troviamo, come un giocattolo nelle mani di Dio.
Assolutamente impotente.

Altre informazioni nel capitolo XX del libro "Dio è Quantico ed e nel DNA - Rivelazioni"

Tratto da:http://prigioniero.6serve.com/strane-forze-del-sole
Fonte: http://alternatenewsmedia2012.wordpress.com/2012/04/21/strange-emissions-by-sun-are-mutating-matter/




martedì 6 agosto 2013

Seria Deus Parcial?


Geralmente, entregamos as decisões mais importantes da nossa vida, principalmente as questões espirituais, para que os outros decidam por nós. A maior parte dos indivíduos se habituou tanto em ser “comandados” em qualquer situação, que se esqueceu de que cada um de nós é uma máquina pensante, com igual capacidade de se auto-gerenciar, com as mesmas possibilidades de escavar no seu Eu profundo, todas as informações necessárias para o seu crescimento fisico e espiritual, resolver dificuldades e gerar sucessos. Quando afirmamos que Deus está no nosso coração, isso não é  uma metáfora. È REAL! Alguns adoram um Deus que vive sentado em um trono nos confins de um céu inalcançável, outros fazem confusão, pois, ao mesmo tempo que está no coração, nos momentos difíceis, Ele desaparece, quem sabe, entre as núvens, esquecendo-se de atender aos problemas mais terríveis do ser humano. Como se explica, então, a volatização desse Deus, quando mais se precisa dele?

A humanidade se tornou robotizada de tal modo, que hoje, nem sequer consegue distinguir se a satisfação que vive é sua ou é imposta como tal. Vivem automatizadas, como cyborgs, com a consciência adormecida, seguindo o rebanho em toda e qualquer situação. Por que essa tendência? Que sentido há, esperar que os outros saibam aquilo que só mesmo o nosso Eu profundo sabe? A base das nossas decisões, materiais e espirituais – consiste nas nossas próprias experiências, mas quase sempre escolhemos de aceitar a decisão de outros, principalmente quando se trata de decisões iimportantes. Fomos habituados a aceitar essa comodidade, porque assim, eliminamos a necessidade de pensar. “Alguém me diga o que é certo ou errado, por favor!” Ser diferente, pensar fora da caixa ainda é visto com repulsa por grande parte das pessoas. Como já havia constatado o físico Albert Einstein: Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito.

Papagaios repetem sempre, porque não são dotados de raciocinio próprio. Mas nós…

Muita gente, impensadamente, vai repetindo como um mantra, certas afirmações que vai ouvindo, sem colocar minimamente em discussão, aquilo que está afirmando. A mania de querer humanizar Deus, nos leva a pensar que Deus usa os mesmos atributos humanos para aplicar determinadas ações. Qualquer livramento, resultados positivos, metas alcançadas etc, são, imediatamente, colados em Deus, como um adesivo; ocorre o contrário, quando insucessos, falimentos, acidentes fatais e todo negativismo… fazem parte das tramas do demônio. Quando algo maravilhoso se realiza, uma cura, por exemplo, ou a aprovação em um concurso, concorrido por milhares de pessoas, mas só uma dezena consegue ser aprovada, alguém se apressa em dizer: Viu como Deus é bom para mim? Deus é fiel para os que lhe obedecem! Eu passei, Deus cumpre suas promessas! Quais promessas? Por acaso as promessas de Deus cairam no seu colo e para as outras centenas de pessoas, Deus virou as costas? Como se explica isso? É uma coisa lógica? Obviamente, não tem nada a ver com aquele Deus lá no trono, mas, exclusivamente, com o Deus no seu interior e a atenção que você deu, para que o seu desejo convergisse para o querer da sua alma.

Os que  fazem aqueles tipos de afirmação, caem em duas falhas fundamentais: 

1. A condição de Deus “ser fiel”, é imutável, logo, é isento de infidelidade. Repetir que Deus é fiel, é redundante e privo de qualquer dúvida. Mas, quando você acrescenta que Ele é fiel e bom, porque lhe deu um livramento, uma benção, uma cura, por exemplo, você está, tão somente, aplicando gentilmente, o rótulo em você mesmo, intuitivamente. Porque, intuitivamente, você SABE que dentro de você, no seu DNA, está a parte de Deus, que faz os milagres. O fato de que Deus livra os que são bons ou os que lhe amam e lhe obedecem…, implica que os outros que não obtiveram essas bençãos, ou não foram livrados de um acidente fatal, ou não tenham recebido as mesmas vitórias, são ruins e por isso, Deus caiu fora, sem atender ou livrá-los. Dessa forma, o rótulo é atacado em si mesmo, não em Deus. Você se julga fiel, bom, você é obediente; os que não receberam as mesmas vitórias, não são. Entendeu o absurdo disso? Sendo assim, todos os seres que morreram precocemente, todos que lutam por algo e nunca obtém, mesmo sendo uma pessoa boa, amável, cuidadosa em não fazer mal ao próximo etc, foram todos abandonadas por Deus? Não tem nenhum sentido!

2.Quando se trata de um livramento de morte, por exemplo, antes de sair alardando que foi Deus que livrou, não seria o caso de parar para refletir o porque é assim? Uns recebem livramentos de morte, outros não, que sejam bons ou “ruins”, que sejam pecadores, padres, assassinos, pastores, soras…

Já que sabemos que Deus ama todos incondicionalmente, e que alguns recebem livramentos, outros não… então, antes de abrir a boca, não seria lógico pensar que tem algo a mais para se saber? Que não é assim que o sistema divino funciona? Que, talvez, a morte não seja o mosntro que imaginamos ou que nem mesmo exista? E essa é a verdade. Somos nós, humanos, que consideramos a morte como um FIM, sendo assim, pomos um limite para a Vida, consequentemente, limitamos também, Deus. Mas a morte não é um fim e Deus sabe disto. Por isto, Ele não tá nem aí se preocupando em livrar ninguém da morte. O drama de quem vê na morte uma separação, é porque não conhece que a vida “É PARA SEMPRE”. Somos tendenciosos a criar um drama em certas situações, simplesmente por medo. Desconhecemos que todas as situações são criadas por nós mesmos, para um determinado fim, mas nem sempre temos consciência disso, pois é tudo planificado em um nivel profundo do nosso Ser. Você programou uma cura em você mesmo, você programou uma desilusão amorosa, você programou uma derrota, um falimento… para poder escolher quem SER, diante de cada uma dessas situações, para poder escolher a melhor versão de quem você pode SER, ao afrontar situações diferentes. Dentro desse nível profundo, temos, também, o poder de escolher desviar a direção daquilo que não nos serve mais, em vez de deixar que o que chamamos de “erros” , continuem sendo repetidos na nossa vida, inutilmente.

Se compreendermos esse fato, podemos modificar intencionalmente, e dizer basta quando já aprendemos bastante de determinadas situações! Só que a maior parte de nós, ignora que é assim que funciona ou, se conhece, não sabe como modificá-lo. “Como posso mudar a intenção daquilo que hoje, para mim é indesejável, mas continua se manifestando na minha vida?” Para mudar uma realidade, basta simplesmente mudar, conscientemente, a intenção. Você é livre para escolher. Já sei quem escolho ser dianter disso, agora BASTA! Não me serve mais.  Se você se acha vítima de tantos falimentos, e é do tipo que acha que tudo que faz dar errado, então você não está em sintonia com a sua própria alma, o seu Ser Superior, o Divino em nós e, por isso, não pode comandar a situação, deixando que o “programa” inicial trabalhe aleatoriamente, ou como um disco quebrado, repetindo a mesma faixa da música, o tempo todo. Mas é simples assim? Sim. È simples assim, mas não é imediatamente fácil. Isso porque às vezes, confundimos a intençao com o desejo. Você pode desejar sempre algo, mas nunca obter. Com a intenção é diferente. Quando você lança uma intenção pura, aquela que envolve a emoção, não tem como voltar atrás. A intenção è a decisão. Quando você lança a intenção de pular do trampolim, você decidiu fazê-lo, sem retorno. Depois que dá o salto, é impossível retornar para o trampolim. Mesmo que se arrependa na subida do salto, tá feito! Vai cair mesmo na água. Nao precisa nem mesmo de fé. A intenção è potente e uma vez lançada, descanse e espere! Nao tem erro.

A Responsabilidade do seu destino, é exclusivamente sua!

São nossas escolhas que fazem a nossa realidade. Você deve criar sozinho o seu destino, com responsabilidade e consciencia disso. A responsabilidade pelo próprio destino não é um peso, mas uma liberdade. Se você não escolhe mudar de direção, intencionalmente, aquele programa inicial continuará a se repetir em sua vida, incondicionalmente. Você ganhou o livre arbitrio e, absolutamente ninguém, pode interferir nisso, nem mesmo Deus ou o Diabo. Esse poder nos foi doado por Deus, é nosso e é maravilhoso.
Precisa-se entender que nós crescemos, fisicamente e espiritualmente. A  um certo ponto dessa evolução, nosso Ser interior, nossa alma, não se liga mais, simplesmente na sobrevivência do corpo fisico, mas no crescimento do espírito. Deixa de se atacar ao sucesso terreno para se conectar, cada vez mais, com a realização do proprio SER. Quando atingimos esse ponto, todo o drama deixa de existir e começa a dar “adeus” e partir da nossa vida para sempre. Você começa a encarar as coisas como realmente são, tudo alí, bom ou ruim como queira rotular, para serem escolhidas com total liberdade. Não porque Deus ou o Diabo escolheram para ninguém. Somos nós que ganhamos o poder da escolha e somos nós os responsáveis exclusivos, pelo nosso destino, nossa saúde, nosso sucesso.

Então, quando um evento acontece na sua vida, tome a responsabilidade de encará-lo como uma criação sua,  não aconteceu por um acaso, nem porque você está simplesmente jogado à revelia de um destino, do qual não pode escapar ou porque você é tão bonzinho e obediente, que Deus te enche de bençãos. Quando você não obtém a benção que esperava, não foi o “maligno” que colocou a rabo no meio para lhe impedir de receber, nem foi, tão pouco, Deus querendo lhe por à prova. O mesmo acontece com o contrário. Se você recebe uma grande benção, não foi aquele Deus fora de você que veio correndo  para lhe atender, mas sim, a atenção que você deu à sua voz interior, o Divino dentro de você, quase sempre inconscientemente. Uma atenção mirada, então, pode desencadear os milagre. É assim que acontecem os milagres. Quando acontece a união da razão-alma; quando seu Eu deseja aquilo que a alma almeja dar.  Os milagres partem de dentro para fora, não o contrário. Só que são poucos os que procuram conscientemente essa conexão, por isso, os milagres são tão raros.   Se você continua a receber bençãos sobre bençãos, é um sinal de que você está em sintonia com sua alma que conhece TUDO de forma conceitual, mas  procura “experimentar-se”, através das nossas experiências. É a parte de Deus que se individualiza. Continue satisfazendo-a assim, lindamente!

Portanto, olhe cada evento, como uma benção que lhe dá a oportunidade de você se re-criar e de escolher quem você pretende ser diante de cada um deles. Mesmo sendo aparentemente doloroso. Obstinar-se contra e cobrí-lo com o drama, é inútil e só faz aumentar ainda mais o sofrimento.  Não há outro objetivo em sofrer, senão o de guiar-lhe para a sua verdade. A dor em si mesma, de nada vale, exceto como um sinal que vai afastar você da dor. Atentar para os seus sentimentos, lhe coloca numa posição de testemunha: você observa o problema sem se envolver com toda a seqüência de sentimentos secundários, como culpa, omissão e rejeição, que geralmente se seguem. No ato de testemunhar, o insight passa a ser possível. É preciso distanciamento para que haja compreensão, e se você se vir envolvido na sua mágoa, não verá a razão que há por trás dela. Pense nisso!