ES2

mercoledì 19 maggio 2010

Retardando a velhice



A consciência faz uma imensa diferença no processo de envelhecimento, pois embora todas as espécies superiores envelheçam, só os seres humanos são capazes de saber o que está lhes acontecendo, e traduzem o que sabem no próprio envelhecimento.

O desespero por envelhecer faz com que você envelheça mais depressa, enquanto que aceitar o envelhecimento graciosamente evita muitos sofrimentos, tanto físicos quanto mentais.

Nosso medo de envelhecer e nossa crença profunda de que fomos feitos para envelhecer transformam-se no próprio envelhecimento, uma profecia que se realiza por ter sido formulada e que foi gerada por uma auto-imagem destruidora. Para fugir desta prisão, precisamos reverter as crenças sustentadas pelo medo. Em lugar de acreditar que o seu corpo degenera com o tempo, alimentar a crença de que ele é um corpo novo a cada minuto. Em vez de crer que seu corpo é uma máquina sem mente, alimentar a crença de que ele está impregnado com a profunda inteligência da vida, cujo único propósito é sustentar você. Estas novas crenças não são apenas mais agradáveis de se conviver; elas são verdadeiras — nós experimentamos a alegria da vida através de nossos corpos, portanto é apenas natural acreditar que nossos corpos não estejam voltados contra nós e sim que desejam o que nós desejamos.

A despeito de parecermos indivíduos distintos, nós todos somos ligados aos padrões de inteligência que governam o cosmos, você e seu ambiente são um só. Olhando para si próprio, você percebe que seu corpo termina em um certo ponto; ele é separado da parede do seu quarto ou de uma árvore ao ar livre pelo espaço vazio. Em termos quânticos, contudo, a distinção entre "sólido" e "vazio" é insignificante. Cada centímetro cúbico do espaço quântico é pleno de uma quantidade de energia quase infinita, e a menor das vibrações é parte dos vastos campos de vibração que unem galáxias inteiras: com cada inspiração você respira centenas de milhões de átomos de ar que foram exalados por alguém na china. Todo o oxigênio, água e luz do sol em torno de você são praticamente indistin-guíveis daquilo que está no seu interior. Se quiser, você poderá experimentar sentir-se em um estado de unidade com tudo aquilo com que entra em contato. Em estado de vigília normal, é possível encostar um dedo numa rosa e senti-la como sólida, mas, em verdade, um feixe de energia e informação — seu dedo — está entrando em contato com outro feixe de energia e informação — a rosa. seu dedo e a coisa em que ele toca são apenas afloramentos mínimos do campo infinito a que chamamos de universo.

Sensualidade e Espiritualidade

Espiritualidade não se destina a ser separada do corpo. Doença e envelhecimento representam a incapacidade do corpo em atingir seu objetivo natural, ou seja, juntar-se à mente em perfeição e realização. Em cada estágio do crescimento espiritual, o maior aliado que se tem é o corpo. Isto o surpreende? A maioria de nós assume que corpo e espírito ocupam os lados opostos do espectro. Quando temos sensações que são centradas no corpo, como fome e sede, dor e prazer, não as consideramos como experiências espirituais. A sensualidade, que abrange toda a gama do deleite físico, é freqüentemente considerada muito abaixo das alturas que a alma pode atingir. Mas a espiritualidade também tem que ser sensual, pois uma pessoa espiritual é aquela que vive inteiramente no momento presente, o que significa viver integralmente no corpo.

Meditação – o antídoto para a velhice

Associação entre anti-envelhecimento e meditação é muito importante, mas as implicações vão ainda mais fundo. A meditação é uma prática espiritual.
O maharishi inspirou-nos a ver que usar a meditação como um recurso para derrotar o envelhecimento é um objetivo espiritual legítimo. Lamentavelmente a nossa cultura cometeu o erro de decidir que o corpo humano é uma máquina, um monte de matéria que funciona sem inteligência própria. Este equívoco leva a um segundo erro — que as pessoas mais espirituais devem ser aquelas que renunciam ao corpo, que negam suas paixões ou, no mínimo, tentam controlar seus desejos. Este tipo de preconceito contra o corpo, contraria o modo como a natureza nos criou. A natureza equilibrou mente, corpo e espírito como co-autores de nossa realidade pessoal. Você não pode fazer absolutamente nada, desde se apaixonar a rezar uma prece ou metabolizar uma molécula de sacarina, sem afetar tudo o que você é.

O corpo é a plataforma que permite que qualquer experiência surja e veja a luz do dia; é uma projeção tridimensional de bilhões de processos separados que têm lugar a cada momento, inclusive um processo tão profundo quanto vir a conhecer a realidade de Deus.


Na nossa sociedade, as pessoas padecem do sentimento de que o espírito é basicamente separado delas. Nossos corpos processam alimentos, ar e água perfeitamente bem sem o espírito; nossas mentes pensam efetivamente sobre um milhão de coisas sem tocar no espírito. achamos fácil deixar de lado a vida espiritual, esperando pelo dia em que algum salto ainda nos tire desta vida comum para nos levar a um reino glorificado. Cada aspecto da realidade é parte de um mistério, um facetado conjunto, a totalidade do que é. Átomos, moléculas, pedras, estrelas e o corpo humano são expressões materiais do que é. Compreensão e amor são expressões espirituais. Quando as dimensões materiais, psicológicas e espirituais se equilibram, a vida passa a ser um topo, esta união gera sensações de conforto e segurança. Só se você se sentir seguro do seu lugar no universo poderá começar a enfrentar o fato de ser constantemente cercado pela criação e pela destruição. Você não pode derrotar a entropia enquanto força física, mas pode se elevar a um nível de realização inatingível pela entropia. Ao nível mais profundo, a inteligência é imune à decadência. A inteligência revolucionária existente no dna tem muitos níveis e a nossa tarefa como seres humanos é experimentar cada um desses níveis e torná-los parte de nós.

Nessun commento: