giovedì 6 maggio 2010

Todo sofrimento é um reflexo do passado!



Tudo o que você pensa e sente reflete quem você é.

Se você pensa e sente a partir de um nível superficial de consciência, este nível é quem você é. Para mergulhar mais fundo em si mesmo e, se possível, chegar naquela camada onde você é amor, compaixão,confiança e verdade, é preciso seguir a trilha de suas reações atuais. Alguém que não se sinta amado pode, ainda assim, encontrar essa camada do amor em sua forma mais pura, mas terá que trabalhar através das camadas de resistência que bloqueiam o sentimento do amor puro.
Suas emoções atuais refletem o estado presente do seu sistema nervoso com tudo o que foi impresso nele. Sempre que você tem uma experiência, essas impressões ou registros entram na sua reação, o que significa que a maioria das suas reações são ecos do passado.
Na realidade, você não está vivendo no presente. No entanto, você está reagindo no presente, e é aí onde começa a busca do seu self verdadeiro. Suas emoções são a coisa mais centrada no presente que você tem. Uma emoção é um pensamento vinculado a uma sensação. O pensamento é geralmente sobre o passado ou sobre o futuro, mas a sensação está no presente. A sua mente associa rapidamente sensações a pensamentos, mas, quando éramos crianças, as nossas primeiras experiências e emoções estavam muito mais próximas das sensações físicas. Não tínhamos inibições ou arrependimentos quando chorávamos por estar com frio, sozinhos, assustados etc. Nossas mentes não conheciam aquelas poderosas palavras mau e não. “Mau” ensina a você que certos pensamentos são vergonhosos; “não” ensina a resistir a seus próprios impulsos. Interpretações e palavras mais complexas vêm mais tarde.

O ciclo das emoções
Quando adultos, ao negarmos a nós mesmos a experiência imediata de uma emoção, uma cortina de palavras é instalada pela mente, o que nos expulsa do presente e nos faz cair ou no passado ou no futuro. Sentir uma emoção integral e completamente, experimentá-la e depois nos libertar dela, é estar no presente, o único momento que nunca envelhece.
Reduzidas ao que realmente é básico, as emoções despertam apenas duas sensações — dor e prazer. Todos nós queremos evitar a dor e buscar o prazer; assim sendo, todos os complicados estados emocionais em que podemos nos encontrar resultam de não sermos capazes de obedecer a esses impulsos básicos. O psiquiatra David Viscott, reduziu a complexidade emocional a um único ciclo, que se repete vezes sem conta na vida de todo mundo. O ciclo começa no presente, onde apenas dor e prazer são sentidos, e termina com sentimentos complexos centrados, exclusivamente, no passado, como, por exemplo, culpa e depressão.

Viver no passado gera o estado de depressão
O ciclo de emoções é assim: a dor no presente é experienciada como magoa. A dor no passado é relembrada como raiva e no futuro é percebida como ansiedade. A raiva não expressada, redirecionada contra você mesmo e internalizada, é chamada de culpa. A redução de energia que ocorre quando a raiva é internalizada gera a depressão. O que este ciclo nos diz é que a mágoa armazenada é responsável por uma larga gama de sofrimentos psicológicos. A mágoa que recalcamos dentro de nós se disfarça em raiva, ansiedade, culpa e depressão. O único modo de lidar com essas camadas de dor é descobrir que ponto é realmente sensível quando ocorre a dor, resolvê-lo e seguir em frente. Viver no presente significa ser sincero o bastante para evitar emoções fáceis, como raiva, e expor a mágoa, mais difícil de enfrentar. Quando a mágoa não é resolvida no presente, o círculo vicioso de raiva, ansiedade, culpa e depressão só tende a piorar. O exercício é aprender os passos de como senti-la no presente: entender que a mágoa é o mais básico dos sentimentos negativos. Não se pode estar no presente sem que se esteja disposto a sentir mágoa.

Resolva sua emoção e continue vivendo
Esteja com as suas sensações, resista ao impulso de rejeitar o que sente ou de transformar o que sente em raiva. Diga o que sente à pessoa que causou a mágoa, resolva sua emoção e continue vivendo. Isto pode parecer um exercício de aprendizagem do sofrimento, mas na verdade é um exercício para se conquistar a liberdade.
Sentir-se magoado não é agradável, mas é real. Coloca você no tempo presente, enquanto que as respostas condicionadas de raiva, ansiedade, culpa e depressão colocam-te para fora do presente. Uma vez que você está no presente, poderá então seguir a pista de suas emoções até sua origem, que não é a dor, e sim o amor, a compaixão, a verdade — o verdadeiro você. Não há outro objetivo em sofrer, senão o de guiar-lhe para a sua verdade. A dor em si mesma, de nada vale, exceto como um sinal que vai afastar você da dor.
Se você deseja viver sua verdade, tudo o que tem a fazer é ser você mesmo, porém ser você mesmo significa vencer a tendência de reprimir ou desviar suas emoções, coisas que todos nós aprendemos a fazer na primeira infância. Chegar ao momento presente, concentrando a sua atenção na dor – não no motivo que a causou - permite que você libere a dor assim que ela ocorrer. Esta liberação acontece naturalmente — é o que o corpo quer fazer — e a atenção é o poder curativo que desencadeia o processo. Atentar para os seus sentimentos, lhe coloca numa posição de testemunha: você observa a dor sem se envolver com toda a seqüência de sentimentos secundários, como culpa, omissão e rejeição, que geralmente se seguem. No ato de testemunhar, o insight passa a ser possível. É preciso distanciamento para que haja compreensão, e se você se vir envolvido na sua mágoa, não verá a razão que há por trás dela.

Todo sofrimento é um reflexo do passado
Ninguém é capaz de ferir-te hoje, sem despertar uma mágoa do seu passado. Você tem que ver isto a fim de descobrir do que se trata. À medida que você aprende a dizer, "eu estou me sentindo magoado", desenvolve-se uma franqueza maior. As emoções que nos amedrontam são as complexas, porque esmagam o mecanismo natural de liberação. Você não pode simplesmente liberar uma sensação de culpa ou uma depressão porque culpa e depressão são formações secundárias que surgem, uma vez que você tenha se esquecido de liberar a mágoa que sentiu. Quanto mais dor você sentir honestamente, mais à vontade se sentirá com ela, porque a sua capacidade de liberá-la terá aumentado. Quando isto acontece, você passa a se sentir melhor com todas as outras emoções. (Para uma mente bloqueada, sentir emoções "positivas" como amor e confiança é, muitas vezes, tão difícil quanto sentir emoções "negativas" como ódio e desconfiança. Os dois tipos de emoções são obscurecidos por velhas mágoas não resolvidas).
Sentir-se à vontade com suas emoções, significa que você não vai se confundir com as de outras pessoas. Em vez de culpar quem lhe magoa, você será capaz de perdoá-la.
Na realidade, ninguém pode realmente magoar você a menos que você lhe dê este poder. E este poder reside em sua própria dor não resolvida. Você pode assumir o controle da antiga dor e reaver o poder sobre as suas próprias emoções. Enquanto não o fizer, os seus sentimentos continuarão a ser jogados de um lado para o outro ao capricho alheio.

Eventos da realidade exterior, não têm poder de magoá-lhe. Isto acontece quando ocorre uma interpretação na sua mente. Você pode viver além das interrupções, num estado testemunhal, a consciência pura e intocável que é o você verdadeiro. A razão pela qual este exercício derrota o processo de envelhecimento é que põe você de volta ao presente, e a consciência do momento presente nunca envelhece. Ela é a mesma, quer você tenha 5 ou 85 anos. A descoberta da liberdade no presente, abre a porta para a experiência permanente da ausência dos limites do tempo, em que passado, presente e futuro, são revelados como ilusões, se comparados à realidade verdadeira, que é sempre o aqui e agora.

-Envelhecemos porque cremos nisso! "Alguns atributos do “AGORA” -Como Rejuvenescer - Cap. VIII do livro-  "Deus é Quântico e está no DNA - Revelações"  

Fonte: Corpo sem idade, mente sem fronteiras - Deepak Chopra

1 commento:

Massoterapeuta no rio de janeiro ha detto...

Ely ,
Adorei seu texto .
Muito verdadeiro , e muito atual .
Está em sintonia com o meu pensamento e minhas convicções .

Obrigado por seguir minhas publicações

Francisco .
Massoterapeuta rj