ES2

mercoledì 4 maggio 2016

O segredo da energia livre está no magnetismo infinitesimal!




"A ciência é, portanto, uma perversão de si mesma, a menos que tenha como fim último, melhorar a humanidade".
"O sucesso prático de uma idéia, independentemente da sua qualidade inerente, depende da escolha de seus contemporâneos (a elite). Se é oportuna, ela é rapidamente adotado; caso contrário, está condenado a viver como um broto que vai despontando, atraído pela sedução e pelo calor do sol da manhã, apenas para ser danificado e crescer com dificuldade devido à geada do sucesso." Nikola Tesla

A chamada Free Energy - Energia Livre e gratuita (não confundir com energia renovável) - deveria ser um direito de todos. No entanto, existe uma elite que não quer nem ouvir falar sobre isso…
Segundo a teoria conspiratória de Free Energy, as evidentes descobertas científicas que poderiam tornar possível obter energia de graça, seriam continuamente ignoradas por todos os governos do mundo, para beneficiar as empresas de transformação de energia, baseadas, principalmente, na exploração das fontes energéticas de combustíveis fósseis (petróleo , carvão, gás natural). Será possível que nenhum estudioso nunca se perguntou por que, no século XXI, seja ainda necessário queimar carvão para ferver a água para gerar vapor, para poder girar as  turbina? (Que retrocesso!)
Nosso sistema atual de geração de energia é uma realidade culturalmente assustadora, retrógrada e onerosa. O planeta Terra é um grande organismo vivo, que contém enormes quantidades de energia, sendo, na verdade, um gerador gigante e armazenador de todos os tipos de energia conhecidos.
Porque em um sistema como este, nós continuamos a escravizar milhares de pessoas, armando-lhes com picaretas para cavar e retirar o carvão que acaba em uma caldeira, projetada e construída por outros escravos da metalurgia, para aquecer a água que sairá na forma de vapor?

Para os físicos, aqui temos uma grande surpresa!
“Vamos falar sobre Energia Livre. Não será compreendido por todos, mas alguns leitores entenderão. Queremos dar-lhe algumas respostas que poderão lhes surpreender, mas que lhes permitirão de alcançar a meta da energia livre, em um modo muito mais fácil e mais rápido. 
Talvez, como crianças, vocês se divertiam com aqueles ímãs. tentando empurrar com toda a força o outro metal para unir os dois pólos de mesma polaridade. O material magnético parecia realmente repelir-se e afastar-se! E quanto maior fossem os ímãs, mais se rebelavam em reaproximar-se. Alguns de vocês cresceram e se tornarem cientistas, fazendo perguntas sobre a física e sobre a natureza: Qual é a força de repulsão? O que acontece lá? Qual é o mecanismo?
Os físicos, desenvolveram respostas sobre a energia aprisionada e a chamaram cinética. Atualmente, há toda uma série de dissertações que tentam descrever a razão pela qual há uma força de repulsão aprisionada no metal. Nada disso está correto! Há algo sobre o magnetismo que, eventualmente, será descoberto. Existe  uma camada interdimensional, à qual vocês só agora estão se aproximando, não è definível em quatro dimensões (a realidade de vocês). A verdadeira razão da repulsão não faz parte, ainda, da vossa física de 4D. Vocês lhe deram um nome, sem sequer compreendê-la. 
Alguns cientistas ainda se perguntam: O que aconteceria se projetássemos algo de inteligente sobre os ímãs que se repelem entre eles, e usássemos essa energia em um círculo – dentro de uma máquina - ímã com ímã? Poderíamos usar esse surpreendente impulso natural, extraindo energia em um mútuo empurra/repele. Assim, se poderia ter um motor que se alimenta com uma força natural!
Esta é, portanto, a forma  simples em que a ciência começou a pensar sobre a energia livre. Hoje, se você falar com um físico, descobrirá que isso não é possível. Este cientista irá dizer-lhe que sempre haverá o que é chamado de offset, ou seja, "quem paga o pato". Dizem que não se pode haver algo em troca de nada. Há sempre algo que deve interferir com a energia livre. Eles estão certos. Mas deixe-me dizer-lhe o que é esse "algo": é a sua física 4DO limite em que vocês se encontram... o motivo pelo qual não funciona, é devido à sua realidade dimensional. Esta é a resposta.

A sua física é válida quando vocês encontram um postulado 100% verificável, no seu mundo de realidade 4D. O problema surge quando projetam uma coisa qualquer com esta regra, pretendendo aplicá-la a todo o universo. Assim, a física newtoniana, Einsteiniana e Euclidiana - as regras que parecem governar tudo em todos os níveis - para vocês, são absolutas. Uma vez descobertas na sua relidade, são cimentadas em todas as realidades. Bem, isto não é assim! Vocês já tentaram esta física em todas as formas possíveis de existência? Ou são sò conclusões que emitiram? Pensem nisso!

A membrana quântica - uma " membrana de características"
No passado, demos algumas fórmulas que indicavam as peças que faltam, que ainda não compreenderam nos conceitos físicos básicos. Vejam, a física é variável... e para alguns, isso não é uma boa notícia. Qual é a maior variável da física? O tamanho. A relação das características entre magnetismo, massa e gravidade, muda com o tamanho. 
Definiremos esta variável e a chamaremos de membrana quântica. É uma membrama de características. É aquela que se atravessa naquele nível quântico, onde a física muda. Estas coisas já foram vistas mas, até agora, os que as observaram, as viram como esquisiticesAlguns discutiram sobre isso perguntando se poderia existir uma tal coisa como essa membrana de caracteristica. Sim, existe.
Quando se atravessa este nível, muitas coisas estranhas e inusitadas acontecem - coisas que poderiam realmente iluminar a estrada para a energia livre. Deixe-me ser mais específico. Na verdade, esta é uma membrana dimensional - se poderia chamar de deslocamento da quarta para a quinta dimensão. Claro que não é correto dizer assim, porque quando vocês saem da quarta dimensão, não há mais linearidade, uma vez que seu tempo foi mudado. Sem a linearidade não é mais possível contar, não è verdade? Assim, o "cinco" torna-se uma verdadeira "impossibilidade". Então, dizemos apenas que vocês estão "saindo da sua dimensão." 
Duas coisas podem existir no mesmo lugar, ao mesmo tempo!
Ouçam. Vou lhes dar algumas informações que os físicos estão perto de verificar. Pergunto: de acordo a sua física, duas coisas podem  ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo? E você dirá: com certeza não. É impossível. Vou mudar a pergunta. Que tal se duas coisas fossem realmente a mesma coisa duas vezes? Você diria: Bem, eu nunca ouvi falar. Pois è isso o que acontece quando a matéria passa através da membrana quântica! A mesma partícula existe com características de duas dimensões, ao mesmo tempo.

Ouçam! Vamos fazer uma exposição disto, nunca feita antes, e queremos dar-lhes de modo que os leitores entendam. 
Quando o material passa através da membrana, existe um instante, uma fração infinitesimal de tempo, em que a materia realmente contém ambas as polaridades, positiva e negativa. Parece como se realmente as partes estivessem no mesmo lugar ao mesmo tempo. Poderia até se dizer, quase uma troca de anti-matéria. Ao cruzar a membrana, dá-se um momentâneo infinitesimal desequilíbrio, do que chamamos de Malha Cósmica. E, naquele momento, se cria uma energia, aparentemente do nada. Mas não é do nada, e sim do TUDO! A Malha Cósmica representa toda a energia do universo em um estado de equilíbrio, no estado de zero, do "nada" à espera de um tapinha. Já descrevemos isso no passado. Qual é o segredo de dar-lhe este tapinha?

O segredo da energia livre está no pequenino... infinitesimal.
O segredo da energia livre é um magnetismo infinitesimal que atraversa a membrana - isto é, uma força interdimensional ao trabalho. È o salto quântico – a coisa que parece unir o inatingível, onde as partículas podem se mover de um lado para outro e, ao mesmo tempo, dar a impressão de que nunca atravessaram a passagem que subsiste.
E se as partículas não "viajassem" realmente? Se saltassem para outra dimensão, como se impostas pela condição de ocuparem o mesmo espaço ao mesmo tempo? E se realmente não fossem a lugar nenhum, mas na vossa dimensão (como observadores) parecesse ser assim?

Aqui está uma dica:
O segredo da energia livre está em dispositivos pequenos, muito pequenos... e em grande quantidade, para trabalharem em conjunto. Se vocês pudessem construir dispositivos pequenos o suficiente, em alinhamento com um propósito unitário (um impulso comum), vocês poderiam tirar proveito do que acabo de comunicar. Quando você tratar o magnetismo, a nível molecular, descobrirá que ele age de maneira diferente. A energia livre é agora possível através de uma ampla gama de micro-aparelhos. A energia livre não é apenas possível, mas está ali, esperando. E não è por nada livre. Não é a criação de energia a partir do nada. Mas se trata de dar tapinhas na Malha Cósmica, onde montanhas de energias estão disponíveis.

Matemáticos! vejam quando uma força é superior que a soma das partes!
Aqui está outra coisa que descobrirão, algo muito divertido para os matemáticos.
A vasta gama de dispositivos moleculares totalizará uma força maior do que a soma das partes! Só isso já deveria ser o sinal de uma energia "escondida" trabalhando.
A pista final, que lhes daremos nessa visão geral de conselhos sobre energia livre é a seguinte: Uma vez que precisa de pequenos ímãs para fazer isso, é necessario de polaridades muito pequenas também,  para a sua realização. Como? Não esqueçam que vocês podem magnetizar certos gases.

A anti-matéria é tanta quanto a matéria positiva
Queremos também dar esta informação sobre matéria/anti-matéria. Entre os físicos há quem acredita que o universo deve conter a antítese de si mesmo, ao seu lado. É como dizer que a matéria positiva e antimatéria devem se encontrar em algum lugar para que haja equilíbrio, algo que vem dos cálculos matemáticos da física. Então, o que é interessante é que, apesar de que a matéria positiva esteja toda em torno de vocês (aquela que você estão acostumados a ver), a sua contraparte (antimatéria) falta. Assim, a pergunta que os físicos podem fazer é: "Onde está a anti-matéria? É tanta quanto a matéria positiva?" A resposta é SIM.
Onde está a anti-matéria? Descansa na característica da membrana quântica. Está, também, em um modelo de tempo ligeiramente diferente. Quando começarem a entender a capacidade inerente à física, de mudar a realidade do modelo temporal, toda a anti-matéria se mostrará por si mesma. E a razão é esta: deve estar lá para o equilíbrio! E há uma grande piada cósmica aqui. Este fenômeno da anti-matéria que descansa em um modelo de tempo diferente, é responsável por aquilo que vocês, erroneamente, identificaram como o big bang. Mas você nunca encontrará um centro para algum Big Bang.
Ouçam, cientistas, e suspendam seus julgamentos 4D por um momento.
A matéria foi manifestada em todos os lugares, toda de uma vez. Não houve explosão. A membrana se alterou e se criou o universo. Oh, não o que vocês vêm hoje, mas um universo inicial. E o resíduo daquela mudança da membrana, está em toda parte que vocês olharem, e não encontrarão nenhum ponto específico que indique a origem de um big bang. Nunca encontrarão um centro para nenhum Big Bang. Isso porque a realidade se tornou uma realidade, toda de uma só vez. Quando descobrirem a verdade sobre essas coisas, descobrirão, também, o segredo da comunicação instantânea a longas distâncias... através daqueles atributos interdimensionais que suspendem todas as regras de tempo e lugar.” Kryon
Veja qual è O Santo Graal da Fisica” 

Nessun commento: